7 de julho de 2011

Até logo.

Frankfurt, Alemanha, 2003.

ㅤㅤSua existência nem ao menos espreitava meus pensamentos quando ouvi seu nome como “o próximo que deveria morrer”. O destino é realmente uma coisa sarcástica e doente, não acha?
ㅤㅤÉ um pouco incômodo para mim o fato de você se entregar de tão boa vontade, sem apresentar o mínimo de resistência. O dinheiro se torna mais fácil do que já era e tira um pouco a essência e a satisfação de ver a vida indo embora, se esvaindo junto com o sangue. Mas que posso eu fazer se você prefere assim?
ㅤㅤReze para que seu maldito Deus o absolva de todos os seus pecados, já que acredita tanto nele. Descanse no calor do inferno e espere por mim. Eu não demoro.

Raktavash,
Kate.

4 comentários:

  1. MUITO, MUITO BOM MESMO! PARABÉNS!
    *claps*

    ResponderExcluir
  2. Não demoraremos. Ótimo texto. Mais um.

    ResponderExcluir
  3. muito bons os textos do teus blog.

    gostei dessa coisa intensa e sangrenta, de fato.

    ResponderExcluir
  4. Queria aprender mais sobre Raktavash...
    De onde vem toda essa inspiração..

    ResponderExcluir